First time I shot a gun


Ler em Português
Read in English

É inevitável. Para nós, Europeus, armas são coisas de filme e pensar nelas na vida real é deveras assustador. Como já disse neste post, as armas eram um dos motivos pelo qual demorei na decisão de vir para o Texas. A possibilidade de andar na rua e me encontrar numa situação das que vemos nos filmes não era muito apelativa mas também era só isso: o que vemos nos filmes. Na realidade, só vi a primeira arma quando me dirigi a uma loja que vende esse tipo de coisas. Não é como os media impingem. Ninguém anda a passear a sua arma à cinta, até porque a entrada nos estabelecimentos é proibida.

Só depois de estar cá é que vemos o quão diferente isto é, e por muito que eu vos diga que é assim, é normal que não estejam 100% seguros disso. É verdade que sendo legais, pode haver sempre o caso do miúdo que se passou e foi matar pessoas à escola, mas também é verdade que não são legais em Portugal e há homicídios à mesma. Ou Inglaterra, onde esfaqueamentos é “o prato do dia”. Não é por eu estar num sítio onde as armas são legais que me vão matar mais depressa.

Para que fique claro, não acho que é meu dever criticar leis mas sim adaptar-me ao sítio onde estou pois fui eu que decidi vir para um país em que armas são legais.

Posto isto, uma das coisas favoritas dos Texanos é ir para o campo de tiro e usar as suas relíquias. O homem já havia disparado quando cá esteve o ano passado mas para mim seria a primeira vez. Como é óbvio, não temos armas. Há campos de tiro em que podem alugá-las mas com quem fomos, texano, até pude escolher qual queria usar. Não percebo nada do assunto, mas escolhemos a maior.

Assim que estacionamos, o som era não só ensurdecedor como assustador e não ficou melhor caminhando para dentro do recinto. Era a primeira vez que estava a ouvir armas serem disparadas à minha frente e o meu coração estava em alta. Saltava de susto cada vez que disparavam.

Após uma explicação de como funciona e como deveria usar a arma, pûs-me em posição apontando para o alvo. Pulsação a mil, lá disparo. Fechei os olhos assim que pressionei e levantei-me ainda a tremer por dentro. Não é, mais uma vez, como nos filmes.

A verdade é que fica mais fácil e o meu primeiro tiro foi o melhor, dizem que é da adrenalina.

É interessante olhar para o alvo e ver quão boa ou não é a tua pontaria. Nós estávamos a uma distância de 45metros pois a arma que usamos é de maior alcance que as pistolas normais e, por isso mesmo, as balas bem maiores.

E isto é uma das maneiras que os americanos escolhem para passar tempo livre. É quase como um desporto: levas o teu instrumento e praticas. Eu prefiro as mundanas mas pelo menos já fiz uma das coisas que a maioria de nós não faz nunca na vida e posso dizer que foi agradável.

You may also like

4 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *