Ketogenic Diet

Ler em Português
Read in English

Devo dizer que prefiro não usar a palavra dieta mas é quase impossível. Há sempre uma conotação nesta palavra que a faz soar ‘mal’.

Mas vamos lá ao que interessa. É possível que não conhecam a dieta ketogénica pois, embora o seu crescimento significativo desde que a ouvi pela primeira vez, é uma coisa que não interessa a muita gente, principalmente à indústria dos carbs.

Pois, e o que é isto da dieta ketogénica – também conhecida por keto?

A dieta ketogénica é uma dieta onde o principal objectivo é manter os hidratos de carbono baixinhos (mesmo) e aumentar o consumo de gordura, sendo esta a fonte principal de energia. Mas estás bem? Dizem vocês. Consumir gordura, esse satanás da roda alimentar? Sim, estou bem e muitos cientistas já estudaram os princípios desta dieta e parece que a lenga lenga de que as gorduras são más para nós, vão entupir veias e dar-nos uma coisinha má é mesmo uma lenga lenga. E quando digo gordura, são gorduras boas e não processadas.

Não querendo dizer-vos que deviam evitar os hidratos de carbono, e muitos de vocês já os fazem, quero só explicar-vos o porquê de estes não serem assim tão bons. E sim, mesmo aquela quinoa, a batatinha doce, o pão de cereais e por aí fora. É certo que vos farão melhor que enfardar um pacote de bolachas, mas os efeitos a nível fisiológico vão ser idênticos – os carbs vão lentamente ser convertidos em açúcar e a insulina tratará do resto

Hidratos de carbono são TODOS processados da mesma forma quando entram no nosso organismo. Uns de absorção mais lenta (e por isso mesmo mais recomendados) outros de absorção rápida mas todos processados da mesma forma.

Quando comem um alimento rico em carbs, o vosso corpo produz glicose e insulina. Sendo a primeira a molécula mais fácil do nosso corpo escolher como fonte de energia, a segunda vai ser produzida para poder processar a glicose no fluxo sanguíneo e levá-la para o restante do nosso corpo. Uma vez que a glicose é a fonte primária de energia usada, a gordura é guardada (naqueles sítios que todos nós desejamos).

Numa dieta ketogénica, onde a presença de carbs é super baixa, o corpo entra num estado chamado de ketosis. Quando em ketosis, ketones são produzidos através da decomposição de gorduras no fígado. Este é o princípio do Keto: manter o nosso corpo neste estado e usar os ketones como fonte primária de energia.

Eu podia dar-vos mil e uma razões pelas quais fazer esta dieta ajuda, não só, o reduzir peso mas o mais importante é o bem que faz a pessoas com diabetes ou pré diabéticas. Como não há hidratos de carbono, o corpo não precisa de produzir insulina e assim sendo, não há picos desta que normalmente haveria assim que uma migalha de pão vos entra no corpo.

Eu sei que devem estar de boca aberta e provavelmente no grupo do “Meu Deus, não consigo viver sem carbs“. Se quiserem, conseguem. Eu não faço desta dieta o meu estilo de vida porque não sinto necessidade de. Faço sim de vez em quando, durante um certo periodo de tempo, porque sinto que estou farta de carbs e os benefícios de os eliminar são muitos. E se lerem sobre os estudos relativos a esta dieta, vão estar de acordo. O problema é que todos aprendemos, desde pequeninos, que gordura é mau, que a frutinha é boa (e cheia de carbs). E português que é português quer é um prato de massa e uns moletes em cima da mesa que isso é que dá energia. Not really.

E podia-me prolongar neste assunto todo ele uma campanha de marketing, que são os produtos light como becel, a santa padroeira do colesterol. E estes produtos são recomendados por médicos! É preciso muito para perceber que se é light, é mais processado e vai conter um número maior de carbs? Que vos adianta, senhores e senhoras cortar na porção de arrozinho e depois encher o cesto do supermercado com tudo o que é light? Mas a culpa não é vossa. Dá mais jeito se consumirmos carbs. São mais fáceis de produzir em grande escala e, por isso, mais baratos.

Quero só deixar claro que este post é sobre a dieta ketogénica e eu escolho fazê-la porque quero. Não vos estou a vender a cura para o cancro ou para a barriguinha lisa mas sim a informar sobre o que é esta dieta de forma a que entendam o que são gorduras (naturais) e hidratos de carbono e que efeitos estes podem ter no nosso organismo.

E sim, também sou a favor de uma dieta equilibrada, que é a que costumo fazer. Essa já conhecem, não é preciso um post.

Independentemente da dieta que escolhem fazer, lembrem-se só que é tudo uma questão de calorias, ou seja, não comam mais que aquilo que gastam.

Os que conseguiram ler e chegar até aqui, parabéns por não terem fechado a janela assim que disse que comer gordura é bom. Para vocês, mais intrigados e interessados nesta dieta, deixo-vos alguns links de estudos que eu recomendo.

You may also like

8 Comments

  1. Eu também não consumo muitos hidratos, embora consuma sempre alguns porque continuam a ser uma fonte energética importante (e porque sabem bem hehe). Já tinha ouvido falar desta dieta, mas preciso de ler mais sobre o assunto, porque parece-me que facilmente se pode chegar a um estado de excesso de corpos cetónicos e não sei até que ponto isso poderá ser benéfico. A cetoacidose pode ser, até, um sintoma de diabetes e não costuma ser considerado sinal dum corpo saudável. Outra preocupação que tenho é a sobrecarga do fígado, o grande responsável pelo metabolismo das gorduras. Gostei de ler o teu post, deixou-me com curiosidade para ir descobrir mais sobre esta dieta (;

    1. Eu normalmente faço o mesmo que tu, uma dieta equilibrada, baixo um pouco os carbs e escolho os melhores que posso e devo comer. E sim, carbs sabem muito bem 😀 Relativamente ao que disseste sobre poder chegar a um estado de excesso de corpos cetónicos, acho que estás a confundir ketosis com ketoacidosis. Mas deixo-te este link onde podes ler mais detalhe e entender a diferença. https://www.perfectketo.com/keto-healthy-ketosis-vs-ketoacidosis/

      Beijinhos

    1. A sério Inês? Isso são boas notícias, é sinal que as pessoas entendem que gordura não é o bicho mau e que pode ser benéfica se feita uma dieta em condições.
      Beijinhos

  2. Sou sincera, acho que é preferível comer de tudo um pouco, mas com conta, peso e medida.
    Mas por exemplo, pode-se cortar em algumas coisas. Eu, por exemplo, não como mais nada a não ser sopa à noite =)

    Beijocas

    1. Se tudo for feito com peso e medida, é saudável. Não é preciso fazer dieta, basta entender o que é bom e o que é mau e escolher a via mais saudável. Beijinhos

  3. Não conhecia esta dieta, confesso, mas deixaste-me intrigada. De facto, crescemos a ouvir «verdades irrefutáveis», que depois nem o são tanto assim, e acabamos por nem nos questionarmos sobre o assunto. Acho, como referiste, que deve haver equilíbrio!

    r: Sim, sem dúvida 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *