Califórnia – Dia 1

Voámos de Austin para San Francisco no domingo de manhã, eram 7h, e chegámos às 9h (na Califórnia são menos duas horas). Já tinhamos o carro alugado – pois que esta viagem seria uma road trip – e, depois de chaves na mão, foi só escolher o destino para o pequeno-almoço.

Após uma vasta pesquisa, lá decidimos ir ao Zazie que tinha muito boas reviews e nós estavamos inclinados para uns eggs bennedict que, neste sítio, pareciam ser fantásticos. Já não me lembro quanto é que demoramos a lá chegar, diria que 10, 20min mas lembro-me que estava um frio ao qual eu já não estava nada habituada: 14graus! Minha gente, quando saímos de casa, San Antonio, Texas, às 5h da manhã estavam 30graus! Uma pessoa até leva uma casaquinho vestido naquela do “Eu sei que vai estar mais frio” mas.. 14 graus? Brrrrrrrrr!

Enquanto esperavamos por mesa no Zazie, que foi só assim uma horinha, fui calçar umas sapatilhas e vestir um casaco mais quente – ainda bem que tinhamos as malas connosco no carro! Entretanto, fomos dando uma caminhada na zona e, uma coisa que vos posso já dizer, San Francisco tem subidas (e portanto descidas) tão, mas tão ingremes que uma pessoa aquece num instantinho.

 

O pequeno-almoço valeu a espera e comi os melhores tomates provençais de sempre. Quando li que o meu prato vinha servido com isso nem liguei nenhum mas quando provei, fiquei fã de imediato! Pedimos, além de duas variedades de eggs benedict, umas panquecas de sour cream e sementes de papoila. Eram boas e pouco doces, super diferente das panquecas do Snooze (estas são bem mais lambareiras).

Daqui fomos fazer o check-in no hotel e, pelo caminho, fomos ficando um bocado admirados com a quantidade de sem abrigo que se encontravam em certas zonas. Isto são sempre os problemas das grandes cidades. Descansamos um bocadinho e decidimos ir ver se a ponte, a tão famosa Golden Gate Bridge, iria estar vísivel – o nevoeiro característico de San Francisco, por vezes, torna esta ponte “invisível”. Deslocámo-nos à Baker beach, um dos pontos em que é possível vê-la mas… não, o nevoeiro não permitiu. Estava um dia cinzento, mas deu para fazer um passeio pela praia e sentir a areia e água nos pés – e que saudades! Mesmo fria, gelada, e nós tapados até ao nariz, soube muito bem.

 

Golden Gate Bridge ao fundo.

De seguida fomos dar um passeio pelos piers. Vimos um museu com montes de máquinas antigas, estilo arcade, e passamos lá um bom bocado a jogar numas quantas. Não estava na lista de sítios a visitar mas foi super engraçado e recomendo! Do pier foi possível ver Alcatraz lá ao fundo e aproveitamos para tirar umas fotos pois que bilhetes para visitar a mais famosas prisão dos Estados Unidos já estavam esgotados há meses! Se estão de visita marcada para a Califórnia e Alcatraz é mesmo algo que querem fazer, comprem os bllhetes com, pelo menos, 90 dias de antecedência. Os bilhetes custam cerca de $45 e, de ferry, demoram 15min até à ilha e podem fazer tour à prisão.

Fizemos a caminhada até ao Pier 39 – é obrigatório dar um saltinho lá – e ainda nos delicíamos com uma tacinha de cookie dough. Se vocês nunca provaram, eu sei que não é uma coisa muito feita em Portugal, deviam. FOR REAL, é óptimo!

Mais uma vez, o tempo estava frio – depois de viver no Texas, qualquer coisa abaixo dos 20º e frio – mas soube bem pelo passeio e as vistas do oceano (que, como o frio, é algo que não se vê pelo Texas!)

Daqui fomos jantar algo rápido e fomos para o hotel que já estavamos a pé há bastantes horas e o sono era muito.

 

Sigam no Instagram para estarem a par destas aventuras!

You may also like

4 comentários

  1. Muito giro! Adorei as fotos e as descrições =)

    Já vi que onde vives é mesmo quente, em comparação com o resto 😛

    Dá sempre vontade de passear, tenho pena de não pod€r.

    Beijocas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *